Skip to main content
Desafio UniSoma

Últimas Perguntas 2020

Por setembro 25, 2020março 27th, 2022No Comments

Compilaremos aqui as perguntas feitas entre o quarto checkpoint e 25/09, sexta-feira prévia à data de entrega da solução! Seguem todas as perguntas e as respectivas respostas de todos os grupos:

1) Suponha a situação na qual temos apenas três turma do 3o ano na zona oeste em 2020 (ZO_3A, ZO_3B, ZO_3C)  e uma turma (ZO_1A) 1o ano em 2020 , Suponha que todos os alunos do 3o ano ZO foram aprovados. Temos 30 alunos inscritos que pretendem estudar a 3a série ZO, e 50 inscritos que pretendem estudar na 1a série no ano de 2021. Desta forma, ao planejar o ano de 2021, após a alocação dos alunos de continuidade, nota-se que as turmas ZO_1A  e Z0_3A já estão cheias (com a qtd_max_alunos) com alunos de continuidade. Suponha que temos verba para alocar 30 alunos, devemos alocar 30 alunos inscritos para as turmas ZO_3B e ZO_3C, porque são turmas que já existiam em 2020? Ou devemos criar duas turmas novas ZO_1B e ZO_1C porque venceria o novo critério de “empate” para criação de turma?

Considerando que as turmas ZO_3B e ZO_3C não têm nenhum aluno de continuidade, devem ser abertas apenas em casos que exista demanda para isso, levando em conta as premissas já apresentadas para turmas que só têm candidatos de formulário.

No geral, comparando as demandas (50 no 1o ano e 30 no 3o ano), o 1o ano apresenta maior demanda. Se existe verba para alocar somente 30 alunos, seriam criadas as turmas de 1o ano.

2) Nós estávamos rodando os testes finais do nosso programa e notamos um detalhe que gerou uma dúvida. Um exemplo que encontramos no tratamento dos dados foi: Na coluna ano de referência temos 2019, entretanto, na coluna data de inscrição consta o ano de 2020. Originalmente estávamos considerando que a coluna de referência contém o ano em que o aluno cursava a série fornecida no formulário, porém, para este caso não faria sentido o aluno se inscrever em 2020, colocando dados desatualizados de 2019. Sendo assim, como deveríamos interpretar a coluna ano de referência? Para resolver o problema, alteramos o ano de 2019, para o ano da respectiva data de inscrição. Há algum problema em fazer isso?

A coluna do ano de referência deve ser interpretada como o ano em que o aluno cursou a série que ele respondeu no formulário. Esse é um dado fornecido pela ONG e podem haver inconsistências nesse sentido. Não há problema em trocar a informação da coluna de ano de referência, desde que o cálculo da série que o aluno irá cursar esteja correto (usando as informações da série e do ano de referência do formulário).

3) Com relação à resposta dada na última pergunta, gostaria de fazer uma observação. Como tinha perguntado antes, “Suponha a situação na qual temos apenas uma turma do Nono ano na zona oeste (ZO_9A) em 2020, todos os estudante dessa turma foram aprovados. Desta forma, ao planejar o ano de 2021, a turma ZO_9A seria uma turma que deve ser sugerida? Isto é, podemos considerar a turma ZO_9A como uma nova turma que podemos abrir ou não (conforme a demanda dos inscritos que querem estudar no Nono ano no ano de 2021)? Estamos com esse pensamento, uma vez que a turma ZO_9A apenas será alocada apenas com alunos inscritos. Ou devemos considerar ZO_9A uma turma já criada que apresenta 20 vagas a serem preenchidas com alunos inscritos?”, além disso, complementei que, “entendemos que a turma somente deve ser criada se houver inscritos interessados no 9o ano. Suponha que temos 15 alunos inscritos interessados no 9o ano. A pergunta seria se, neste caso, deveríamos aplicar a nova regra do empate para criar essa turma ZO_9A que já existia no ano de 2020. Ou não precisamos aplicar essa regra para criar essa turma”. A resposta dada para essa pergunta é que “a turma deve ser considerada como já criada.” Ou seja, a turma ZO_9A pré-existente, que não tem nenhum aluno de continuidade, deve ser considerada já criada. No entanto, as turmas ZO_3B e ZO_3C pré-existentes, que também não tem nenhum aluno de continuidade, não devem ser consideradas já criadas e devem passar pela nova regra do empate para ser criada. Por que acontece isso? Seria porque é apenas uma turma do ZO_9? Então se tivéssemos ZO_9B pré-existente, que não tem nenhum aluno de continuidade, não deve ser considerada como já criada? Ou porque a ONG prefere turmas com menor série, então essa “exceção”  se aplicaria para as turmas ZO_1 e ZO_2?

O ideal é que exista minimamente uma turma de nono ano aberta. Isso é verdade também para as outras séries (se a ONG se voluntaria a dar aulas de uma série, é desejável que existam turmas abertas e, consequentemente, alunos cursando!), só que, pela estrutura do problema (alunos evoluindo de uma série para outra), não necessariamente precisam ser criadas restrições nesse sentido, justamente por termos os alunos de continuidade. Entretanto, a série mais nova tem um comportamento diferente.

Pensando do ponto de vista da ONG, essa série é importante porque os alunos têm a chance de participar das aulas e atividades por mais tempo e é uma porta de entrada valiosa para esses alunos (veja que, se a ONG decidisse abrir turmas de oitavo ano, essa seria a mais nova, e o comportamento passaria para essa série!).

4) no planejamento de um ano para o outro, todas as turmas pré-existentes que não foram alocados com alunos de continuidade devem ser consideradas como já criadas? ou elas também estão sujeitas à nova regra de empate para serem criadas? Suponha que tem muitos candidatos inscritos para todas as séries em uma certa escola. 

Observe que se a resposta da pergunta 4 for NÃO, estaria contrariando o fato da “turma ZO_9A pré-existente, que não tem nenhum aluno de continuidade, deve ser considerada já criada”. Caso a resposta da pergunta 2 for SIM, estaria contrariando o fato da “turmas ZO_3B e ZO_3C pré-existentes, que também não tem nenhum aluno de continuidade, não devem ser consideradas já criadas e devem passar pela nova regra do empate para ser criada.” 

Pense no sentido que algumas coisas são bastante importantes para a ONG:

  • Garantir que todos os alunos de continuidade estejam alocados;
  • Colocar o máximo de alunos possíveis nas turmas que ainda têm vaga (as que têm alunos de continuidade alocados);
  • Idealmente, todas as séries oferecidas pela ONG são atendidas (veja a resposta anterior!). Aqui não estamos introduzindo uma regra nova, é mais uma questão de relevância no processo da ONG.

Dito isso, se ainda existe orçamento, as possibilidades de alocar candidatos em turmas vazias/novas passam a ser as sugestões.

Estamos muito ansiosos pela entrega de vocês!

Leave a Reply