logo
Top

Qual é a estratégia de dados da sua empresa?

Provavelmente você já ouviu alguém dizer que dados são a nova moeda do ecossistema de economia digital em ascensão nos dias atuais. De fato, o volume de dados cresce a uma velocidade sem precedentes e pode-se afirmar que, se bem trabalhado, o big data é um ativo capaz de gerar bons retornos aos seus investidores, leia-se, empresas. Por outro lado, reunir, organizar, classificar e analisar este crescente volume de elementos é uma tarefa cada vez mais desafiadora. Assim como manter a integridade e segurança destes dados, minimizando o risco inerente associado ao mundo digital.

 

Empresas que não direcionarem esforços para se tornarem – caso ainda não sejam – Data-Driven nos próximos anos, apropriando e cuidando de seus dados para direcionar suas estratégias, obter insights acionáveis e tomar decisões mais inteligentes, dificilmente conseguirão se sustentar diante do mercado altamente competitivo. Novas tecnologias e recursos são cada vez mais essenciais para viabilizar práticas mais inteligentes, automatização de processos, eficiência operacional e vantagem competitiva às empresas.

 

Porém, da mesma forma que dados podem ajudar empresas a evoluir, podem se tornar um grande passivo se não estiverem devidamente protegidos. Se você tem dúvidas se está na hora de mudar a maneira como sua empresa faz a gestão de dados, pode saber um pouco mais nesse post.

 

Confira sete medidas que você e sua empresa devem tomar ao lidar com dados para minimizar a ocorrência de problemas:

  • Concentre-se na arquitetura das informações: construa uma infraestrutura que otimize a capacidade da sua empresa em encontrar, acessar e consumir as informações críticas de negócios;
  • Cuide dos dados dos usuários e clientes: a segurança e a privacidade em relação a todas as informações coletadas são responsabilidade da empresa, independente se o armazenamento é próprio ou terceirizado. Portanto, é fundamental buscar soluções de segurança em todas as etapas da implantação da tecnologia, dos dispositivos aos serviços pelos quais as informações trafegam;
  • Combata violações constantemente: tome medidas preventivas para reforçar a segurança, como a realização de testes periódicos para identificar e corrigir vulnerabilidades, de cópias de segurança e a disseminação de políticas de controle de segurança consistentes, com diretrizes e regras clara;
  • Seja eficiente: utilize-se da tecnologia para armazenar apenas dados realmente necessários, eliminando os supérfluos ou duplicações;
  • Esteja atendo à sua capacidade de armazenamento: conte com uma infraestrutura flexível com suporte ao crescimento contínuo. A escalabilidade das plataformas e serviços deve ser um ponto de atenção para que dados importantes às suas práticas de negócios não se percam;
  • Utilize-se da Ciência de Dados para mitigar risco e fraude: cientistas de dados são treinados para identificar dados que se destaquem de alguma forma. Eles possuem habilidade de encontrar padrões que alertam situações de propensão a fraudes quando dados incomuns são reconhecidos.
  • Prepare-se para a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados): em pouco menos de um ano, em agosto de 2020, começam a valer as novas regras referentes à coleta, armazenamento e uso de dados sensíveis. Fique atento e adeque-se para evitar advertências e penalidades.

 

Ser disruptivo. Algo que há alguns anos era visto como diferencial ou a excentricidade de algumas empresas, principalmente daquelas atuantes no setor de tecnologia, está se tornando primordial para todas as companhias, independente do setor de atuação ou do tamanho. O big data permitirá às empresas coletar mais e melhores informações sobre o mercado e clientes. Ao mesmo tempo, é essencial analisar essas informações de forma estratégica, buscando uma visão holística do negócio e que viabilize uma tomada de decisões mais precisa e econômica, para conseguir entregar a oferta ideal, no canal adequado e no momento correto, melhorando a experiência e a fidelização dos clientes.

 

Diferentes empresas dos mais variados setores da economia já contam com a aplicação de estratégias de otimização e advaced analytics para obterem uma visão completa de suas operações e se tornarem mais inteligentes, produtivas, lucrativas e melhores em fazer previsões. Sua organização também pode se beneficiar da parceria de uma provedora de soluções em advanced analytics como a UniSoma. Utilizar corretamente os dados pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso. De qual dos dois lados você quer que sua empresa esteja em alguns anos?