Skip to main content

Você já ouviu falar de Theano de Crotona, Hipátia de Alexandria ou Hedy Lamarr? E se dissermos que essas mulheres mudaram o curso da ciência, matemática e tecnologia como conhecemos hoje?

 

Theano foi aluna de Pitágoras e autora de livros sobre matemática e física. Hipátia também era matemática e inventou o densímetro, equipamento utilizado para medir a densidade de líquidos. Já Hedy Lamarr criou a tecnologia que serve como base para redes móveis, Wi-Fi e dispositivos bluetooth.

 

Sem a força dessas mulheres na matemática, na ciência e na tecnologia para superar os obstáculos e contribuir em áreas historicamente associadas a homens, muito provavelmente o rumo da história teria tomado outra direção. Os números atuais ainda estão longe da equidade – as mulheres correspondem a apenas 20% dos trabalhadores da área de tecnologia –, mas exemplos de profissionais atuais que se dedicam à área mostram que estamos evoluindo.

 

Existem (e sempre existiram!) mulheres cientistas, mulheres na matemática e mulheres na tecnologia como Hedy Lammar, Hipátia ou Theano. Gabriela Servidone é uma delas. Coordenadora Técnica de Modelagem Matemática aqui na UniSoma, ela fugiu do senso-comum e optou pela matemática desde cedo. “Gostava muito de problemas de lógica durante a escola e, na época, mesmo sem conhecer a carreira, prestar matemática fazia sentido”.

 

Gabriela se formou em Matemática Aplicada Computacional pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e é uma líder que tem muito a inspirar. Confira a entrevista que preparamos com ela no mês em comemoração ao Dia Internacional da Mulher.

 

____

 

UniSoma – Como começou a trabalhar na área de modelagem matemática e tecnologia?

Gabriela Servidone – Tudo começou por eu gostar de desenvolver códigos, principalmente por ter um componente bem forte de lógica por trás do desenvolvimento de sistemas. Assim, era natural buscar algo no mercado de trabalho que me possibilitasse atuar no setor. Meu início foi em uma empresa de soluções digitais de Campinas, em 2014, como estagiária. Lá aprendi SCRUM, C#, controle versionado, SQL, etc.

 

Porém, acabei saindo (da empresa) para focar na faculdade e me formar. Durante a graduação, descobri que gostava de trabalhar com problemas de biomatemática, como epidemiologia e fuzzy. E, por conta disso, procurei por iniciações científicas. Passei na Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e fiz duas pesquisas grandes com minha orientadora por lá. Foi onde eu realmente comecei a trabalhar com Data Science, que na época ainda não tinha esse nome. Após formada, me candidatei para uma vaga na UniSoma por indicação de um funcionário e estou aqui até hoje trabalhando com otimização.

 

UniSoma – Quais foram alguns dos desafios e aprendizados que foi somando por aqui?

Gabriela Servidone – Estou na UniSoma há quase 5 anos. Passei de Analista Júnior para Coordenadora Técnica, Project Owner, Project Manager, Scrum Master, dentre outros papéis que já desempenhei, trabalhando majoritariamente com problemas de otimização linear.

 

Um dos principais desafios, especialmente para os recém-formados que estão mais acostumados a lidar com exercícios teóricos, é conseguir transformar a necessidade do cliente em um modelo matemático factível, que possa ser resolvido usando as técnicas conhecidas de otimização. Para ter esse nível de entendimento é fundamental usar uma abordagem investigativa até ter o real conhecimento do problema e só então partir para a modelagem matemática. Outro desafio importantíssimo é conseguir dar clareza aos resultados obtidos pelo modelo matemático para uma pessoa que não tenha o perfil analítico, que normalmente é o dos nossos clientes.

 

Foram essas e outras experiências que me tornaram a profissional que sou hoje. Quando trabalhamos com consultoria, é essencial entender o dia a dia do cliente, suas dores e como nossa solução irá afetar sua tomada de decisão. Cada projeto é único e a cada ano fui agregando mais conhecimentos e entregando soluções melhores.

 

UniSoma – De que forma você e seu time trabalham hoje para impactar positivamente os negócios das empresas clientes da UniSoma?

Gabriela Servidone – Junto ao Lucas Lopes, lidero mais de 5 projetos e um time de 10 desenvolvedores. Sempre buscamos mostrar – tanto para os clientes quanto para os desenvolvedores – que a melhor solução nem sempre é a mais complexa. E também que uma boa solução para o cliente não tem a ver somente com a modelagem, mas sim com toda a experiência de uso da ferramenta: desde criar um cenário até a parte relatorial de resposta. Em um mundo onde os recursos são limitados, otimizar cada dia mais o que já existe é essencial.

 

Hoje entrego soluções que ajudam a decidir a cadeia de plantio, preparo e colheita de uma grande empresa brasileira.

 

UniSoma – Como avalia a inserção das mulheres na matemática, uma área ainda majoritariamente masculina?

Gabriela Servidone – Devagar. Ainda somos poucas. E menos ainda em cargos de liderança. Ainda passamos por situações que não deveríamos precisar passar, porém vejo alguns avanços. Inclusão e respeito para nós nesta área – e em outras majoritariamente masculina – é uma luta contínua e que não deve acabar tão cedo!

 

UniSoma – O que você diria para as mulheres que querem ingressar na área?

Gabriela Servidone – Eu diria que já foi mais difícil, mas que não será fácil. Para que sempre se lembrem do que são capazes, de que, se chegaram aonde chegaram, é por mérito próprio. E sempre pensar no que será melhor para você. Não deixe outras pessoas dizerem quem você é.

 

____

 

É preciso dar espaço para que mulheres como a Gabriela sigam suas vocações e alcancem seus objetivos profissionais. Como empresa, não basta apenas falar a respeito, é necessário agir e criar condições para todos se desenvolverem igualitariamente.

 

Na UniSoma sabemos que temos a responsabilidade de fomentar a inclusão e a inserção de bons profissionais no mercado. E, independentemente do gênero e identidade de gênero, todos são muito bem-vindos. Desde aqueles que fazem parte de nossa equipe, se desenvolvem individualmente e evoluem junto com a equipe, até nossas parcerias e clientes. Conheça a UniSoma, veja como somos plurais na entrega das melhores soluções!

Leave a Reply