logo
Top

O que considerar na escolha uma solução para os desafios de gestão logística

Chegamos ao post final desta série de três posts sobre a gestão de cadeia logística*. Começamos pelos 7 Indicadores essenciais para a gestão da cadeia logística , apresentados os Desafios da indústria e do varejo na gestão logística  e hoje aprofundaremos na jornada de transformação e na importância da escolha de uma solução para os desafios da gestão logística.

Para tanto, é essencial ter clareza sobre os diferentes aspectos que compõem as operações inerentes ao seu negócio, seja ele uma indústria ou varejo. E também sobre os respectivos impactos no atingimento dos objetivos corporativos. Além de conhecer as soluções e tecnologias capazes de alavancar o seu negócio e elevar suas operações logísticas ao próximo nível.

 

AS IS/TO BE

Começamos com um conceito de gerenciamento de processos para o entendimento do estado presente e o mapeamento do futuro. A primeira parte, AS IS, diz respeito a forma como os processos atuais são gerenciados na estrutura, enquanto TO BE é a visão dos processos e de como se almeja que estejam desenhados no futuro.

O primeiro passo é mapear as principais dores e gaps das diferentes áreas envolvidas na gestão logística, buscando entender a relação e o nível da influência entre elas. Para isso, o processo AS IS precisa estar claro e aprofundado, principalmente aqueles referentes às operações que têm alguma relação com as dores mapeadas.

Outros levantamentos complementam a etapa inicial, como a determinação de quais dados devem ser coletados, estruturados e tratados; a identificação do perfil profissional adequado para assumir responsabilidades no novo processo; o envolvimento de pessoas chaves, com as expertises necessárias para viabilizar mudanças; e a definição de um suporte de inteligência analítica robusto, capaz de cruzar dados e fornecer visão sistêmica para uma tomada de decisão assertiva.

A partir daí, inicia-se o desenho do processo TO BE, priorizando as resoluções capazes de gerar mais valor ao negócio. E, então, cria-se um road-map (roteiro) detalhado para guiar as dinâmicas, focado em geração de valor e visibilidade da execução de atividades em cada uma das etapas.

 

Inteligência analítica

Você pode estar se perguntando: por que alguém precisaria de um modelo matemático para tomar decisões que já são tomadas há anos?

O modelo matemático é indicado para buscar cenários otimizados sob a ótica dos objetivos do negócio, que podem até mesmo ser conflitantes. Com isso, é capaz de apresentar oportunidades cuja identificação seria inviável sem um suporte de uma ferramenta com inteligência analítica, dada a alta gama de variáveis. Ou, ainda, por serem sugestões contraintuitivas ou até mesmo disruptivas pela experiência do planejador.

O modelo também é indicado quando há uma alta volumetria e granularidade de informações, cujo compilamento represente um desafio não trivial em relação à capacidade e tempo de processamento, permitindo gerar insights em tempo hábil para o replanejamento e a operacionalização.

Listamos a seguir algumas visibilidades que podem ser geradas por um planejador analítico:

  • Gargalos na operação devido à falta de espaço para estoque e o momento ideal para ampliar espaços de armazenagem ou construir armazéns;
  • Decisões de quais dias produzir, em quais quantidades, listas técnicas, pontos produtivos e processos produtivos, considerando tempos de setup e oportunidades, para cada produto acabado necessário por demanda ou estoque de segurança.
  • Oportunidades de antecipação de pedidos de venda ou necessidades de renegociação por atraso, ou no pior caso, visão de uma futura ruptura;
  • Oportunidades de venda por ociosidades de máquinas, alta disponibilidade de matéria-prima ou até mesmo aproveitamento de coproduções;
  • Ineficiência de operação industrial por conta de processos produtivos, lista técnica e pontos produtivos mal distribuídos/alocados. Por exemplo: Em uma avaliação com o departamento de produto, se alterarmos as receitas dos produtos, qual o impacto final nos atendimentos e custos? Ou se novos processos produtivos específicos fossem criados, o quanto desafogaria a operação?;
  • Margem de contribuição específica do produto no pedido, com a formação do custo por cada etapa específica do processo, como, por exemplo, rateios de custo de estoque da matéria-prima variável pelo tempo estocado ou rateio do custo do processo produtivo no produto acabado.

 

Cuidados

Alguns cuidados são importantes ao definir e escolher os produtos, serviços e empresas parceiras para operacionalizar a solução. Confira a seguir os aspectos essenciais que devem compor a oferta de um fornecedor de soluções em otimização da gestão logística:

  • Ferramentas sob medida para definição do desenho de arquitetura, pensando nas melhores tecnologias, algoritmos e métodos de modelagem (dados, otimização, estatística, machine learning) para suportar as soluções indicadas no road-map;
  • Suporte de profissionais de advanced analytics com uma forte interação com o especialista no negócio, principalmente para levantamento das necessidades, dos processos e das regras específicas do seu negócio, ou seja, todos os pontos que precisam ser modelados sob medida.

 

A oferta UniSoma

A UniSoma ajuda a superar os diferentes desafios da indústria e do varejo na gestão logística usando como base uma ferramenta prescritiva, que se apoia em modelos matemáticos desenvolvidos sob medida para suportar as decisões de negócio, zelando pela aderência às especificidades de cada cliente.

O modelo gera insumos para entender e justificar de que forma as diferentes ações direcionam para um melhor resultado à companhia, ao apontar como cada uma delas impacta no objetivo final, em um nível aprofundado de detalhes, como, por exemplo, por SKU, loja, armazém, caminhão, semana, mês, entre outros.

A ferramenta conta, ainda, com a geração automática de relatórios e dashboards sob medida, com agilidade na atualização dos cenários e conferindo maior poder analítico ao decisor. Quer contar com todos esses benefícios na sua operação logística? Entre em contato com nossa equipe e conheça todos os detalhes sobre como podemos potencializar a geração de valor aos seus negócios.

 

*Esta série de posts contou com a colaboração de Camila Fernandes Salles; Camille Ayume de Melo Kamimura e Katia Muta de Souza.